b fachada - bons sons - cem soldos, tomar - 21.08.2010

BFachada01

BFachada02
BFachada03
BFachada04
BFachada05
BFachada06
BFachada07
BFachada08
BFachada09
BFachada10
BFachada11
A aldeia de Cem Soldos, concelho de Tomar, acolheu o festival bienal de música: Bons Sons, realizado no terceiro fim-de-semana de Agosto. Apresenta uma mistura de músicas e culturas e o seu cartaz vários géneros musicais como: jazz, folk, blues, tango, reggae, clássica, fusão, tradicional portuguesa, fado, cabaré, fanfarra, entre outras.

B Fachada foi um dos nomes que por lá passou.
"Princesa pop, palhaço pirómano, petrarquista pirata, perfeccionista patife, porfiado e prolixo poeta - tudo adjectivos começados por «b»", caracterizou-o assim Samuel Úria, há uns tempos.


capaEm Maio de 2007, lançou o seu primeiro EP "Até Toboso", pela netlable Merzbau, apenas disponível para download - aqui. "B faz umas canções. Procura cruzar a influência da pop com a sua formação erudita. O resultado final, duramente condicionado pelas limitações materiais da gravação, é o que se ouve. O estilo é irredutível".



Pela mesma editora, um ano mais tarde (Maio 2008) lançou os EP's "b sings the Lusitanian Blues" e "Mini CD (produzido por Walter Benjamin)".
cover
O primeiro, com a "interpretação de linguagens que cruzam o lado de cá e o lado de lá do Atlântico. Do Tropicalismo surreal vindo do Brasil, ao Blues do vasto território norte-americano marcados por um forte carácter de portugalidade, que busca muito da mitologia clássica de inspiração literária embrenhadas num sentido estético e poético de influência clara na literatura de origem lusa".

cover_minicdO segundo, "junta as composições de b (fachada) à produção de Walter Benjamin. B é quem aqui orquestra e Walter dedica-se ao trabalho minucioso de produção das canções. Este registo dá continuidade à nova maturidade demonstrada em "b sings the Lusitanian Blues", conta-nos a Merzbau, no seu site.



BraguesaEm Outubro desse mesmo ano, 2008, lançou o seu primeiro trabalho pela FlorCaveira: "Viola Braguesa", "uma pequena colectânea de maravilhas que deixou a crítica a salivar pela primeira consoante do alfabeto. O fachada fala com o sangue e o sangue segreda-lhe uma canção, depois um disco. Isto é a tradição a gerar tradição e vice-versa. Para além do próprio fachada, é a viola braguesa o denominador comum a todas as faixas do disco, daí que sejam esses dois nomes, o da viola e o do b, a figurar na capa do EP. 
A editora distribui pela primeira vez um fonograma com palavrões. E não se engana. O algodão não engana, o algodão embebido em sangue ainda menos", diz Samuel Úria.


capafinal2b
2009 foi o ano dos LP's.
Em Abril, também pela FlorCaveira, "Um Fim-de-semana no Pónei Dourado" - "sempre com aquela ternura primaveril, que nos causa algum sobressalto interior. O ser tão português e ser tão diferente", disse o blog A Trompa.

BFACHADA_CAPA_M
Em Dezembro: "B Fachada", uma edição de autor, um álbum de folhas caídas, de amores, desamores e melancolias para desfrutar no Inverno.





H_FESTA_NA_MORADIA_CAPAB Fachada saúda o Verão com "Há Festa na Moradia" um "disco cheio de jogo, miminhos e regressos, que falam entre si à janela", disse o Bodyspace. Sim, já estávamos à espera. Ele promete e cumpre! Queria ser o "Zappa Português", canta "vou ser bastante puritano para fazer dois discos por ano". Comprova-se! "Sou eu que faço tudo, produzo, canto, faço as capas".

"Há Festa na Moradia" existe em formato físico numa edição em vinil de dez polegadas e, também está disponível para download gratuito no site da Mbari, aqui.
"O disco começou por ter como propósito ser feito somente para vinil, mas quando ficou pronto achei que estava a pedir uma edição gratuita", explicou Bernardo Fachada ao DN. Mas porquê? "Se sonicamente foi feito a pensar no vinil, tematicamente pedia uma edição gratuita, porque este disco é uma espécie de disco de 'intervenção'. Mais um disco de intervenção fingida e por isso precisava de uma edição mais... democrática", acrescentou.
Como já é costume, B vai citando alguns versos e nomes, aqui e ali. Por exemplo, o título do disco é uma referência ao "Há Festa na Mouraria", de Alfredo Marceneiro. A capa tem como imagem uma nota de 100 escudos dos anos 30/40, repetidamente.
O próprio até admite, é "um jogo com a memória, deixo que as referências entrem nas músicas e ajudem o conceito do disco".
"Este demorou mais tempo e deu mais trabalho a produzir do que o homónimo. O som que aqui se ouve nem é de baixa fidelidade, nós passámos pela alta fidelidade, dissemos-lhe adeus e fomos avançando até chegar à alta infidelidade", referiu ao DN.


No sábado, dia 21, o Bons Sons contou com B Fachada. Começou sozinho em palco e apresentou-nos duas canções novas: uma delas fala do Natal, onde canta: “mas se a mãe é que decide sobre o meu comportamento, que se lixe o Pai Natal”. Tudo isto porque ainda era cedo (sim, o concerto começou por volta das sete e pico da tarde) e decidiu mostrar-nos as músicas para gente mais nova. São bem bonitas e farão parte - contamos nós - do próximo trabalho a sair lá para o fim-do-ano, o dito disco de inverno, sobre a infância, cujas gravações deverão começar em Outubro.
Enquanto Martim Torres se punha a postos e tratava dos últimos retoques, B tocou uma versão do Sérgio Godinho: “Etelvina”.
Com Martim - em duo - tocou “Os Discos do Sérgio Godinho”, “Quem quer casar com o b fachada?” e “Memórias de Paco Forcado Vol.1”, temas que levaram o público à cantoria. "São refrões prontos a ir de boca em boca. É tudo B Fachada de primeira apanha", como li por aí. Depois da sequência de músicas do EP de Verão "Há Festa na Moradia", chega Mariana Costa para a bateria e o trio está completo. Há “Tempo para Cantar” e “Kit de Prestidigitação”, “O Desamor” e “A Velha Europa”, faixas presentes no último trabalho de 2009, o tão bem acolhido homónimo, que levaram Cem Soldos ao rubro. É bonito ver como o Bernardo cresceu e agora tudo canta a par com ele. Estão lá para o ver e gostam. A praça estava cheia.
Pediram a “Só te Falta Seres Mulher” mas, à falta do piano, há "Setembro" - “Esta também é muito boa!”, diz ele.
Fechou a loja com "Estar à Espera ou Procurar".
O público pediu mais! Ele voltou, primeiro com Martim para "Monogamia". Para terminar, - em trio - não podia faltar o "Zé!" à festa!
Um final de tarde (muito) bem passado!

8 comentários:

catarina disse...

estas fotos sao tuas? evoluiste muito

Helena disse...

As fotos estão muito bonitas, bem sabes. Foi um grande dia, esse. A última foto, está qualquer coisa, menina Adriana.
Beijinho.

adriana boiça silva. disse...

menina catarina, são sim. obrigada. um beijinho :) *

adriana boiça silva. disse...

Helena, receber comentários teus deixa-me sempre contente! Gostei muito. Temos que repetir. Beijinhos :)

Diogo Sousa disse...

Boas fotos com boa iluminação, o que facilita muito as coisas :)
Estão muito boas as fotos!
A trabalheira do texto valeu a pena e está digno de uma profissional da coisa, ou não fosses tu uma 'profissional' da coisa.

adriana boiça silva. disse...

Diogo, muito obrigada!
Eu? Uma 'profissional' da coisa? Sim senhora.
Beijinhos!

Pedro disse...

Isto de se actualizar em Outubro um post sobre um concerto de Agosto...Estás a trabalhar bem, estás.

adriana boiça silva. disse...

oh, Pedro.