pinto ferreira - fnac coimbra - 24.07.2010

PF01 fnacoimbra

PF02 fnacoimbra

PF03 fnacoimbra

PF04 fnacoimbra

PF05 fnacoimbra

PF06 fnacoimbra

PF07 fnacoimbra

PF08 fnacoimbra

PF09 fnacoimbra

PF10 fnacoimbra

Antes de mais, e para que não reste qualquer tipo de dúvida, os Pinto Ferreira são uma banda. São eles mesmo que avisam, no seu texto de apresentação. Como nos contam, é depois de alguns meses embrulhados na enfadonha vida de escritório que o Sr. Pinto e o Sr. Ferreira começam a aproveitar as horas vagas para gravar o seu primeiro álbum.
Foi durante um pleno e rigoroso inverno que todos os dias, um a seguir ao outro, se fizeram peregrinos dos Estúdios do Olival, entre Janeiro e Março de 2010. O resultado: “nove canções que viajam por ambientes bipolares entre sentimentalismos ingénuos, amores obsessivos e a estupidez humana” e, também “um Pop Rock fresco e feliz por estar vivo”. Nós é que estamos felizes e contentes por os Pinto Ferreira terem aparecido!
No estúdio, “exploraram vários caminhos para um punhado de canções que tinham sido escritas com as palavras de Pedro Malaquias”, com Fred Ferreira na bateria, Filipe Valentim nos sintetizadores e Nuno Espírito Santo no baixo. O primeiro trabalho contou com a produção de Flak e com participações especiais de Gonçalo Galvão no tema “Às vezes sou visitado” e de Márcia Santos no tema “Elogio da Estupidez”.
No concerto, durante cerca de vinte e cinco minutos, Pinto entregue à guitarra, ao bombo e à voz principal, e Ferreira sempre a saltitar de instrumento em instrumento, passando pela guitarra acústica, teclados, pandeireta, reco-reco, banjo, sininhos, coros, entre outros; apresentaram cinco canções, presentes no álbum de estreia da banda.
Com casa bem composta, “muitos amigos e caras conhecidas”, como referiram, começaram com a primeira faixa do álbum "O Mais Perfeito Dia". Sim, antevia-se uma tarde perfeita. Seguiu-se "Amar-te Até à Morte" – “uma música trágico-romântica” – em que o público presente acompanhou o Sr. Ferreira nas palmas.
“O próximo tema é dedicado às pessoas estúpidas”, foi assim que apresentaram “Elogio da Estupidez” que, no álbum, como já referi, conta com a participação meio escondida de Márcia Santos (podem ouvi-la – aqui).
Tempo de promover o álbum “que está aí à venda algures e que é muito giro”. É mesmo verdade, as canções são mesmo para todos ouvirem! E o design do livrinho com as letras das canções? Bem giro! Tem todo um cenário de uma empresa que aparenta estar arranjadinha, mas que quando chega a primavera os rapazes começam a "destruí-la", salvo seja. É comprar e ver!
Para terminar, “Saudação da Primavera” – a “música para aquelas pessoas que detestam primavera” – e, como não podia faltar, "Violinos no Telhado" uma história de não-amor, o primeiro single com um teledisco todo catita, é ver – aqui!

4 comentários:

Pedro disse...

Boas fotos. De notar que sinto muito a falta dos oculos do video da "violinos no telhado", nao sei o nome de qual deles e que os usa no video.

PS: Em tempos, toquei reco-reco de uma maneira soberba, na minha turma de musica.

adriana boiça silva. disse...

Muito obrigada. Os óculos ficaram muito bem, sim! :) *

Ricardo Silva disse...

Não conhecia os Pinto Ferreira. Muito bons! E mais uma vez grandes fotos. Bjinhos*

adriana boiça silva. disse...

São sim, Ricardo.
Obrigada, *